Grau

Desafiador

Guia Regional ou Bilíngue

Incluído

O Monte Caburaí localiza-se no município de Uiramutã, está na fronteira com a República Cooperativista da Guiana, dentro do Parque Nacional do Monte Roraima, situando-se a cerca de 80km do mesmo. Em 1930, o Marechal Cândido Rondon organizou uma expedição ao Monte Caburaí, afirmando ter alcançado o extremo norte do Brasil. Aquelas terras permaneceriam por muito tempo esquecidas entre selvas carregadas de energia, que brota da exuberante região, onde a vida se torna feroz e severa.

O ponto extremo norte do país, onde nasce o rio Uailã, impressiona pela beleza de suas corredeiras, pela fauna exótica e a flora virgem, que se mostra riquíssima em suas árvores centenárias, povoadas por espécies de pássaros que nos acompanham, por vezes, durante a caminhada.

O SONHO DE UM BRASILEIRO: Em Maio/2006 iniciou-se a odisséia do octagenário José Pereira Filho (na ocasião Ten. Pereira, depois alçado a patente de Capitão) em busca de fechar uma conquista: chegar aos 04 pontos extremos do Brasil, desta vez atingir o Monte Caburaí. Com recursos próprios e repleto da coragem do desbravador que sempre foi, chegou a B. Vista para uma visita técnica, terminando no município do Uiramutã. A aventura efetivamente aconteceu em novembro/2006, sem o êxito pretendido. Em março/2011, a Roraima Adventures decidiu tornar realidade o sonho deste brasileiro, organizando a 1ª Expedição terrestre via Manalai ao Monte Caburaí, tendo o Capitão Pereira como homenageado levando o nome da expedição, salientando que o mesmo fez parte da equipe (com 86 anos de idade). Devido a diversos fatores inusitados, o Monte Caburaí ainda não fora conquistado nesta ocasião por esta via. Em Março de 2013, o objetivo volta a ser buscado, mantendo o nome do Capitão Pereira, visionário que sonhava em ver este lugar reconhecido como o EXTREMO NORTE DO BRASIL – O Brasil vai do Caburaí ao Chuí. A expedição foi um sucesso, sendo atingido o cume no dia 30 de Março, às 12h41m.

O POVO INGARIKÓ: Nas proximidades, encontram-se a comunidade indígena dos INGARIKÓ, guerreiros natos, mantendo um forte sentimento de companheirismo. Alimentados por suas crenças verdejantes (devotos do deus MAKUNAIMA), que enaltecem a inocência do ambiente que vem purificar o ar que ali se respira. Na comunidade, avista-se, ao longe, o paredão do lado brasileiro do Monte Roraima. Ali, no meio da mata, rodeados de outras comunidades, os Ingarikó conjugam quatro variantes linguísticas, que os diferenciam do restante das outras etnias. Separados em 11 comunidades vizinhas, contam com mais de 1.500 pessoas nativas (dados que precisam ser atualizados).

OBJETIVO: Além da atividade de travessia da floresta, rios, pântanos e seus desafios naturais, o cume do Monte Caburaí se torna a principal meta: a conquista do extremo norte brasileiro, pelos caminhos do lendário Marechal Rondon.

NÍVEL DE DIFICULDADE – Altíssimo: A caminhada na mata é cansativa: no mínimo 06 horas diárias, em terrenos acidentados de grandes desníveis. Durante o dia, devido ao forte calor, existe a possibilidade de leves desidratações, sendo importante a boa administração da água potável, pois em alguns momentos existe escassez. Os longos percursos pela vegetação nativa, ainda poderão conduzir ao esgotamento psicológico e físico. À noite a temperatura cai razoavelmente, proporcionando uma agradável friagem na madrugada. As possibilidades de chuvas são constantes, independente do período do ano.

A expedição é, literalmente, uma grande aventura, reservada somente para aqueles que estejam abertos aos improvisos, ao inusitado, e às grandes dificuldades de acesso, haja vista que o percurso analisado não dispõe de trilhas abertas, apenas caminhos por onde os indígenas utilizam para caçar, embora todo o percurso já esteja devidamente marcado pelas coordenadas geográficas. Os nativos serão os nossos guias, juntamente com os guias experts da Roraima Adventures e ainda a equipe de apoio para o deslocamento da logística. A viagem, por si só, já será uma grande experiência, chegaremos à linha de fronteira do extremo norte do Brasil com a Guiana. Esta é uma expedição para pessoas bravas e guerreiras, que estejam em perfeitas condições de saúde e dispostas a fazer parte de uma experiência pioneira, num dos lugares mais longínquos do país.

Por se tratar de uma atividade de nível de dificuldade intensa, com grande desgaste físico, somente é indicada para pessoas que já praticaram outras travessias com acampamento de selva e com experiências em longas caminhadas.

Dia 1
Boa Vista - briefing
Briefing às 09h00 em Boa Vista. Tarde livre. Pernoite (não incluso).
Dia 2
Viagem de Boa Vista para Comunidade Manalai
Viagem de Boa Vista para Comunidade Manalai em avião monomotor, com 1,5h de voo pelos lavrados e selva de Roraima. Pernoite na Comunidade Manalai.
Dia 3 ao 6
Expedição de selva
Dias destinados para atingir o extremo Norte – linha de fronteira e o Monte Caburaí. Haverá 05 travessias do Rio Panari, em diferentes locais, alguns com nível raso de água, em outros serão sobre troncos que cruzam os rios. Os pernoites serão em acampamento na selva.
Dia 7
Topo do Monte Caburai
Dia de permanência no topo do Monte Caburaí. Pernoite no local.
Dia 8 ao 10
Expedição de retorno
Destinado à volta para a comunidade Manalai, com pernoite na comunidade no dia final.
Dia 11
Comunidade Manalai para Boa Vista
Voo de Manalai para Boa Vista, em avião monomotor.

Observações

Para saber um pouco mais

HISTÓRIA: Em 1930, o Marechal Cândido Rondon organizou uma expedição ao Monte Caburaí, afirmando ter alcançado o extremo norte do Brasil. Aquelas terras permaneceriam por muito tempo esquecidas entre selvas carregadas de energia, que brota da exuberante região, onde a vida se torna feroz e severa. O ponto extremo norte do país, onde nasce o rio Uailã, impressiona pela beleza de suas corredeiras, pela fauna exótica e a flora virgem, que se mostra riquíssima em suas árvores centenárias, povoadas por espécies de pássaros que nos acompanham, por vezes, durante a caminhada.

 

A VERDADE: Oiapoque, no Estado do Amapá, ficou sendo considerado o marco inicial do território brasileiro. Em 1998, depois de uma expedição conjunta das Forças Armadas, Ibama, Funai, Embrapa, UFRR e outros Órgãos Federais e Estaduais, descobriu-se que o Monte Caburaí fica exatamente 85 km mais ao norte que o Oiapoque, localizando-se exatamente na Latitude: 05º 16’ 19,6” N e Longitude: 60º 12’ 43,3” W.

 

JUNHO/2005 – A Roraima Adventures esteve presente na Missão Ricardo Franco, comandada pelo Cel. Cecílio, do IME/RJ (Instituto Militar do Exército), juntamente com uma equipe de Oficiais, estudantes universitários de SP, jornalistas, Representantes do IBGE (Srs. Marcos e Castro), oportunidade em que foi oficializado o ponto extremo do norte como sendo o Monte Caburaí. Nesta ocasião, tentamos localizar, sem sucesso, o Marco BG11, datado de 1930, pelo Marechal Rondon. Em 2009, numa nova expedição, envolvendo diversos órgãos Federais e Estaduais, foram ao Monte Caburaí instalar um novo Marco de Fronteira, haja vista que o anterior não foi encontrado. Em 2013, em nova expedição organizada pela Roraima Adventures, nossa equipe encontrou o antigo Marco de Fronteira. Após os devidos registros, com marcação com coordenadas geográficas, informamos aos órgãos competentes, e, hoje, temos ambos no topo demarcando o extremo norte do Brasil.

 

Informações

INFORMAÇÕES MUITO IMPORTANTES PARA QUEM SONHA EM VIVER ESTA AVENTURA.

ALIMENTAÇÃO: Cardápios constituídos por refeições fortes e reforçados: massas, arroz, feijão, vegetais, carnes, peixes, queijos, ovos, frutas, panquecas, farinha de trigo e milho – sempre refeições reforçadas durante o dia e um jantar leve.

 

ACAMPAMENTOS: São montados acampamentos em barracas duplas. Também são utilizadas redes. Entretanto em razão das constantes variações climáticas (durante o dia a temperatura é alta, podendo ocorrer pancadas de chuva e durante a noite a temperatura se torna mais amena), recomendamos o uso de barracas.

A montagem do acampamento tem previsão de início às 16h00, com a participação de todos os integrantes da expedição.

A LOGÍSTICA para esta expedição consiste em: transporte ida e volta em avião monomotor até a comunidade de Manalai / alimentação durante a trilha / pernoites em barraca dupla e/ou rede / logística de camping e cozinha / carregadores para equipamentos coletivos / cordas / Kit de primeiros socorros / guias experientes / telefone satelital / GPS e rádios comunicadores para uso na trilha.

Notas:

  • As redes não fazem parte do pacote, porém é importante que todos levem 01 unidade, que pode ser comprada em B. Vista.
  • Pode haver a necessidade de deslocamento terrestre até a cidade do Uiramutã, tanto na ida como na volta, para agilizar a logística de voos.
  • Despesas em Boa Vista não estão contempladas no pacote (transfers, alimentação, hospedagens, entre outras) devem ser custeadas à parte pelos próprios participantes.

RECOMENDAÇÃO: que tenham disponíveis recursos extras para despesas de ordem pessoal (hotel e alimentação em B. Vista, gastos extras na comunidade, pagamento de carregadores pessoais – se for contratar) / equipamentos particulares / alimentação extra fora das refeições inclusas. Consulte mais informações.

O QUE LEVAR: Mochila cargueira (60 a 75L), saco de dormir, isolante térmico, luvas, capa de chuva, canivete, lanterna de cabeça com pilhas novas e reserva, cantil, óculos de sol, boné, anorak, camisetas de manga curta, camisetas de manga longa ou camisas de secagem rápida, calça impermeável, calça de trekking, abrigo de dormir, agasalho tipo fleece, botas impermeáveis já amaciadas, pares de meias para trekking.

EQUIPAMENTOS ADICIONAIS: bastão de trekking, sandálias papetes para o acampamento e câmera fotográfica com pilhas ou bateria extra.

ITENS PESSOAIS: Protetor solar e labial, bolsa de higiene pessoal, lenços umedecidos, papel higiênico, creme e escova dental, sabonete, desodorante, toalha pequena, medicamentos pessoais. Solicite check-list do que levar.

IMPORTANTE: Caminharemos na floresta de 05 a 06 horas por dia e cada participante carregará a sua própria mochila, mas existe a possibilidade de contratar carregadores pessoais (recomendamos). Porém é importante comunicar o interesse antecipadamente, de forma que os nativos fiquem de sobreaviso para o dia da expedição.

SEGURO VIAGEM: Este pacote não inclui seguro viagem, porém, todos os participantes devem ter seu próprio seguro para participar da expedição, com apresentação da apólice via e-mail até 30 dias antes do dia do início da expedição, pela seguradora que tenham preferência.

Importante lembrar que não há expedições regulares, e que a atividade só ocorre mediante autorizações do Coping (Cooperativa do Povo Ingarikó), ICMBio (por se tratar de uma área sobreposta com o Parque Nacional do Monte Roraima), e a anuência da Funai.

VALORES E CONDIÇÕES DE CONTRATAÇÃO, SOB CONSULTA.

 

Não há Avaliações desse pacote ainda.

Seja o Primeiro a Avaliar “Monte Caburaí”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Consulte mais informações

Informe-se sobre esse pacote


Encontre no Mapa

" height="450" style="border:0;width:100%" allowfullscreen>

Sobre Nós

RORAIMA ADVENTURES TURISMO LTDA

CNPJ: 05.276.517/0001-21

Fale Conosco

+55 (95) 3624-9611 (Horário Normal de Funcionamento)

+58 416 794 2093 (24 horas)

+55 (95) 99115-1514 (WhatsApp Horário Normal de Expediente)

+55 (95) 99115-4171 (Plantão Apenas Para Emergências)

+55 (95) 99111-0177 (Plantão Apenas Para Emergências)

Receba Promoções em seu e-mail

Curta Nossa Página

© Copyright Roraima Adventures | Turismo de Aventura
TRANSLATE SITE »